PÚBLICO E PACIENTES

Os óculos de sol

Quem deve usar óculos escuros? Porquê?

Em princípio é prudente que toda as pessoas protejam os seus olhos de uma exposição desnecessária aos raios ultravioletas.  Não têm de ser necessariamente escuros. São óculos de protecção solar. Mais escuros não significa mais protecção. Quem deve usar? As pessoas a viver em grandes altitudes, em ambientes com neve estão mais expostas aos raios ultra-violetas e devem utilizar mais os óculos de sol. Igualmente pessoas a tomar medicamentos que aumentam a sensibilidade à luz devem ter cuidados especiais: Alguns destes medicamentos são muito usados com os anti-diabéticos orais, o alopurinol, alguns contraceptivos orais, as tetraciclinas. Outros como a verteprofina são utilizados em condições mais específicas.

Há uma idade a partir da qual se deve usar óculos escuros?

O cristalino torna-se progressivamente mais pigmentado com a idade o que faz com que atue como um filtro que protege a retina dos raios ultra-violeta.  Assim, os olhos das crianças estão mais expostos aos ultravioletas que os adultos. Devem por isso ser mais protegidos.

 

Mesmo quando não há sol deve usar-se óculos de sol? Porquê?

Tal como com a pele, a maior radiação é atingida entre as 10 A.M e as 2 P.M. O facto de o céu estar nublado não impede que haja radiação nociva e, portanto, necessidade de proteção.

 

 

Existe alguma contra-indicação no uso de óculos escuros? Se sim, qual?

Não parece existir

 

Qual o melhor tipo de lentes? (espelhadas, opacas, transparentes, de cor, de vidro…)

Não são estes aspectos que definem a qualidade da lente. O importante é a capacidade de filtrar os raios ultra-violetas nocivos para o olho. A lente ideal deve diminuir a luz visível até um nível confortável e ao mesmo tempo eliminar por completo as radiações ultra-violetas, invisíveis e perigosas.

A capacidade de uma lente filtrar os raios ultra-violetas não depende da cor da lente mas sim dos cromóforos (moléculas que absorvem as radiações invisíveis ulta-violetas) embebidos no plástico da lente durante o seu fabrico. A adição deste pigmento à lente acrescenta custos pouco significativos ao seu fabrico e protege de facto das radiações nocivas. Mesmo as lentes brancas podem absorver de forma significativa os ultra-viletas.

As lentes de plástico são à partida melhores que as de vidro pois filtram melhor os ultra-violetas.  

As lentes podem ser classificadas em 3 categorias conforme a sua capacidade de absorção dos UV. As lentes cosméticas absorvem 60% da luz visível; as lentes para uso comum absorvem até 92% e as lentes para usos especiais até 97%. Existem 3 tipos de radiação ultra-violeta na luz solar: A, B e C. A radiação UV-A (entre 400 e 320 nm) é responsável pelo bronzear da pele e é também emitida pelas luzes negras utilizadas em salões de bronzeamento. A radiação UV-B (320 nm – 290 nm) causa queimaduras solares e cancro da pele. A radiação UV-C (290-100 nm) é usada como germicida e pode causar também cancro da pele. O olho deve ser protegido das radiações A e sobretudo das B. A grande maioria dos óculos de sol protege pelo menos 90% das radiações UV-B e 60% das UV-A. Abaixo deste valor não é aceitável.

Os nossos olhos estão bem protegidos das radiações e em condições normais só recebem uma pequena fracção das radiações ultra-violetas – B. São vários os factores de protecção: 1- O alinhamento horizontal dos olhos e das órbitas.

2- O pestanejar e o fechar as pálpebras com a exposição à luz.

3- As sobrancelhas, o nariz e o franzir o sobrolho com a luz.

 

 

Qual o pior tipo de lentes? Como é que se podem identificar?

Alto custo não significa necessariamente melhor qualidade. AS lentes de pior qualidade podem apresentar o pigmento riscado, estar mal polidas e provocar distorção das imagens. Quando se compram óculos de sol é conveniente observar se eles distorcem as imagens. É fácil de fazê-lo: olha-se através da lente para um objeto linear (por exemplo o umbral duma porta) e move-se a lente para os lados e para cima e para baixo. Se a imagem é distorcida então a lente não deve estar bem (isto não se aplica com lentes graduadas).

 

Quais as características a ter em conta quando se pensa em comprar uns óculos de sol?

 Aquilo que se pretende.  A cor da lente é essencial.  As lentes cinzentas não alteram as cores naturais, mas podem reduzir o contraste.

As lentes verdes alteram as cores. As castanhas parecem ser as que dão uma maior satisfação já que permitem bom contraste e alteram menos as cores naturais.  As lentes amarelas parecem melhorar a visão para longe e eliminam a muita da luz azul (caçadores e desportistas).  As lentes polarizadas reduzem o deslumbramento e podem ser mais úteis para pescadores.

 

Os óculos de sol podem ser graduados, ou é melhor usar lentes de contacto e óculos de sol sem graduação? Porquê?

Podem ser graduados. Se a pessoa usa óculos graduados é conveniente que os de sol sejam também graduados. Se usa lentes de contacto poderá usar óculos sem graduação.

 

Qual é o tempo de vida de uns óculos de sol, ou seja, podem durar toda a vida ou as lentes vão perdendo as suas características com a exposição prolongada ao meio ambiente?

As lentes podem sofrer traumatismos com o tempo, que tornam a sua superfície irregular e diminuem a qualidade das imagens.

 

Há diferenças nas lentes de óculos para a neve, praia, desportos radicais, entre outros, a nível das suas características? Ou não passa de uma questão de moda e de marketing?

A questão tem a ver com a capacidade das lentes em filtrar os UV e com a configuração dos óculos.

A grande maioria das lentes tem as características necessárias para proteger das radiações nocivas em todas as condições.  A configuração dos óculos e o seu posicionamento é importante. Usar os óculos afastados 6mm da testa aumenta 10 vezes a transmissão de UV.B. Idealmente os óculos de sol deveriam também proteger das radiações laterais. Assim, em situações de maior reflectividade (a neve reflecte 88% das radiações) os óculos deverão também considerar este aspecto.  

 

Qual deve ser a ergonomia da armação dos óculos de sol? Porquê?

Deve assentar próximo da testa e proteger também lateralmente.

Para além das evidentes, há diferenças entre os óculos de sol das crianças e dos adultos? Se sim, quais e porquê?

Nunca devem usar óculos com lentes de vidro devido a possíveis traumatismos (os adultos também não deveriam): Devem ser bem-adaptados à face e proteger também lateralmente das radiações.

As lentes dos óculos de sol devem variar de acordo com a cor dos olhos? Porquê? Se sim, quais as mais aconselhadas para casa cor de olhos?

Não parece ser importante, desde que tenham as características necessárias, ie, boa qualidade da lente (riscos, distorções), boa adaptação à configuração do rosto, protecção lateral e absorção próxima dos 100% para UV-B e para UV-A.

Para as pessoas que sofrem de sensibilidade à luz devem usar sempre óculos de sol? Em que situações o uso de óculos de sol é imprescindível?

As pessoas com maior sensibilidade devem usar óculos de sol sempre que sintam falta. O importante é que haja protecção das radiações ultra-violetas.

O uso de óculos de sol é mais indicado em determinadas horas do dia (10-14 horas), em situações de maior reflectividade da luz (neve, praia, água), de maior altitude, e em pessoas a tomar determinados medicamentos (já mencionados acima).

Os óculos de sol, são uma questão de moda ou de pura necessidade de os olhos serem protegidos?

Os olhos, tal como a pele, necessitam mesmo de ser protegidos. As radiações ultravioleta aparecem associadas a maior prevalência de cataratas, lesões da córnea, pinguéculas, pterigyum, e degenerescência macular relacionada com a idade.

 Rufino Silva.

Medico Oftalmologista

CONTACTOS

COIMBRA

Espaço Médico de Coimbra
Rua Câmara Pestana, n.º 35-37
3030-163 Coimbra, Portugal

Tel.: +351 239 484 348 /Tlm: +351 966 320 022
Fax: +351 239 481 487

E-mail: emc@oftalmologia.co.pt

AVEIRO

Rufino Silva – Clínica Oftalmológica
Av. Lourenço Peixinho, Nº 177-179, 2º andar
3800 – 167 – Aveiro

Tlf.: +351 234 382 847

Tlm.: +351 918 644 767

E-mail: aveiro@oftalmologia.co.pt

FORMULÁRIO

    Insira o código: captcha

    FORMULÁRIO

      Insira o código: captcha

      COIMBRA

      Espaço Médico de Coimbra
      Rua Câmara Pestana, n.º 35-37
      3030-163 Coimbra, Portugal

      Tel.: +351 239 484 348 /Tlm: +351 966 320 022
      Fax: +351 239 481 487

      E-mail: emc@oftalmologia.co.pt

      AVEIRO

      Rufino Silva – Clínica Oftalmológica
      Av. Lourenço Peixinho, Nº 177-179, 2º andar
      3800 – 167 – Aveiro

      Tlf.: +351 234 382 847
      Tlm.: +351 918 644 767

      E-mail: aveiro@oftalmologia.co.pt

      FORMULÁRIO

        Insira o código: captcha

        COIMBRA

        Espaço Médico de Coimbra
        Rua Câmara Pestana, n.º 35-37
        3030-163 Coimbra, Portugal

        Tel.: +351 239 484 348 /Tlm: +351 966 320 022
        Fax: +351 239 481 487

        E-mail: emc@oftalmologia.co.pt

        AVEIRO

        Rufino Silva – Clínica Oftalmológica
        Av. Lourenço Peixinho, Nº 177-179, 2º andar
        3800 – 167 – Aveiro

        Tlf.: +351 234 382 847
        Tlm.: +351 918 644 767

        E-mail: aveiro@oftalmologia.co.pt